Boletins

Emissão de nota fiscal: entenda a importância para o seu negócio.

Emissão de nota fiscal: entenda a importância para o seu negócio
Saiba por que a emissão da nota fiscal é importante para manter o seu empreendimento legal e quais as vantagens de integrar a NF-e ao seu negócio.
Pensando em investir no seu negócio ou até mesmo em abrir um? Se você é um empreendedor ou está envolvido na área financeira de uma empresa, certamente tem a necessidade de entender as obrigações e entregas fiscais, como a emissão de nota fiscal.

 

Sendo um dos processos mais importantes, que garante a integridade e legalidade da sua empresa, a nota fiscal é usada para validar as vendas de produtos e serviços. Dessa forma, é uma maneira de um empreendimento sempre se manter em dia — regularizado — com o Fisco.

E agora que você sabe o que é nota fiscal, vamos entender por que é importante emitir esse documento? Além disso, vamos ver suas vantagens e particularidades, como o que muda com a NF-e (Nota Fiscal Eletrônica). Acompanhe abaixo!
Por que emitir a nota fiscal? ‍

Como um dos papéis fundamentais para manter a legalidade das operações dentro de uma empresa, a emissão de nota fiscal é obrigatória, mas por que devo emitir a nota fiscal?

A resposta é simples: para regularizar todos os tributos ao Fisco, além de manter a credibilidade do seu negócio. Em outras palavras, esse documento certifica que as mercadorias são legalizadas e registradas.

Então, a emissão da nota fiscal é uma vantagem tanto para o consumidor quanto para o empresário. Por um lado, o empreendedor aumenta a credibilidade da sua empresa no mercado e, por outro, o cliente também adquire um produto de qualidade.

Para o contador, a nota fiscal também é um instrumento que facilita na hora de fechar as contas no final do mês, já que esse é um papel que contém diversas informações contábeis. Tendo esses dados em mãos, fica mais fácil fechar a contabilidade fiscal e criar estratégias e planos para ampliar os negócios.‍

NF-e: o que muda?‍

Provavelmente, você já deve ter ouvido falar sobre a Nota Fiscal Eletrônica, um dos tipos de nota fiscal. Conhecida também pela sigla NF-e, esse é um novo formato do documento tradicional impresso que o governo começou a implantar com obrigatoriedade em 2006.

Desenvolvida em um formato digital, a NF-e tem o objetivo de facilitar e modernizar o processo de emissão da nota fiscal. Ela elimina trabalhos manuais e evita possíveis erros na hora de disponibilizar o papel.

Usada para comprovar as vendas exclusivamente de produtos, essa é uma das modalidades da Nota Fiscal Eletrônica. Porém, quando o assunto é prestação de serviços, a empresa deve emitir a NFS-e (Nota Fiscal de Serviços Eletrônica). 

Qual a lei que regulamenta a emissão da nota fiscal? ‍

Em geral, toda e qualquer empresa que comercializa produtos e serviços deve emitir nota fiscal eletrônica, como é determinado na Lei nº 8.846/94. Porém, existem exceções, como é o caso dos MEIs (Microempreendedores Individuais).

Os negócios enquadrados como MEI seguem uma regra específica quando o assunto é a emissão de nota fiscal. Eles são obrigados a fornecer o documento somente quando realizam algum serviço ou atividade para pessoa física.

Mas é importante ficar atento, pois se a empresa não exigir a nota fiscal, o empresário está livre da obrigatoriedade. No entanto, é válido lembrar que a não emissão de nota fiscal é crime, e a sonegação fiscal pode gerar diversas consequências aos negócios.

É válido lembrar, também, que o valor mínimo para que o empresário emita a nota fiscal tradicional ou eletrônica ao consumidor é de R$13. Como direito do cliente, é importante que a sua empresa esteja preparada para fornecer esse papel.

Entenda as informações da nota fiscal‍

Ao contrário do cupom fiscal, que é emitido pelo ECF (Emissor de Cupom Fiscal) e contém as principais informações da operação comercial, como dados da empresa, data e hora, a nota fiscal possui todos os dados da transação.

Assim que você souber como emitir a nota fiscal eletrônica, entenda que o documento deve conter, obrigatoriamente, o CNPJ da empresa emissora, assim como o nome e o endereço da organização que está prestando o serviço. Além dessas informações, na nota também precisa estar presente:

Data e hora da operação;
Valor total da transação;
Descrição dos bens ou serviços;
Impostos e tributos de cada mercadoria;
Dados do cliente;
Informações da transportadora,
Detalhes da forma de pagamento.